Meu nome é Sandro Roberto Hoici, médico urologista a 17 anos em Nova Andradina, eleito vereador em 2008 e reeleito em 2012. Criei este blog para tratar de assuntos de saúde e também prestar contas sobre meu trabalho na Câmara Municipal.

Destaque

Campanha Saco é um Saco

Campanha

Saco é um saco


Participe você também!

Citação

“Democracia com fome, sem educação e saúde para a maioria, é uma concha vazia.”
por Nelson Mandela

Saúde

08
nov

Pacote de indicações visa melhorar saúde em Nova Andradina

Propostas incluem desde a contratação de médicos a pedidos de recursos para o hospital regional, além de requerimentos

imagePor unanimidade, a Câmara Municipal de Vereadores aprovou, em sessão ordinária deliberativa, um pacote de requerimentos e indicações para melhorar a saúde em Nova Andradina.

Em uma delas, os vereadores Ricardo Lima e Sandro Hoici, ambos do DEM, solicitaram ao deputado federal Luiz Henrique Mandetta e ao deputado estadual Zé Teixeira, ambos também do DEM, emenda parlamentar no valor de R$ 50 mil.

Os recursos pleiteados pelos vereadores visam atender a Fundação de Serviços de Saúde de Nova Andradina, que é a responsável pelo gerenciamento do Hospital Regional Dr. Francisco Dantas Maniçoba.

Em outra indicação, os vereadores Amarelinho (PMDB) e Sandro Hoici reivindicaram ao prefeito Gilberto Garcia (PR) e ao secretário municipal de Saúde, Norberto Fabri Júnior, a contratação de um médico anestesista para o Centro de Especialidades Médicas.

Já, em requerimento, o vereador Airton Castro (PDT) solicitou ao Executivo municipal informações sobre o atendimento na rede pública de saúde, tais como a relação de médicos especialistas, exames disponíveis e os aparelhos em funcionamento.

Também por meio de requerimento, o vereador Valmirá do Pax (PSDB) cobrou da Prefeitura de Nova Andradina dados sobre o funcionamento de equipamentos do Laboratório Municipal Nacim Abrão.

11
jul

Dr. Sandro é parceiro na palestra de capacitação de merendeiras na rede de ensino estadual

19488507_1553627131345390_1478111606650777849_oNo último sábado (24) Dr. Sandro participou da palestra para a capacitação de merendeiras, realizada pela nutricionista da CRE–9, Marcia Lamberti Bilar onde também esteve presente a Coordenadora Regional de Educação Silvia Maria dos Santos.

O Parlamentar se sente honrado e imensamente agradecido pelo oficio enviado ao gabinete pela Coordenadora que na oportunidade relatou que “ está imensamente agradecida por sua importante colaboração para que a capacitação destinada às merendeiras, que exercem a função nas Escolas Estaduais da jurisdição da CRE 9 ocorresse de forma satisfatória e agradável. ”

Os temas pautados na palestra foram: boas práticas de manipulação de alimentos, higiene e manipulação de alimentos, os perigos da contaminação nos alimentos e segurança na cozinha, após isto aconteceu uma oficina sobre reaproveitamento de alimentos, através de um sorteio de brindes foi finalizado o evento.

19467642_1553622774679159_8747289967846008158_o

27
abr

Dr. Sandro questiona regulamentação de lei sobre redução de consumo de água

Dr. Sandro questiona regulamentação de lei sobre redução de consumo de águaO vereador Dr. Sandro Hoici (DEM) apresentou requerimento em que questiona a regulamentação da lei municipal nº 817, de 19 de Junho de 2009, que dispõe sobre a instalação de sistemas, equipamentos ou dispositivos hidráulicos nas edificações não-residenciais de uso público, visando o controle e a redução do consumo de água.

O documento foi aprovado por unanimidade pelos vereadores e encaminhado ao prefeito Gilberto Garcia (PR). “Este requerimento se faz necessário para entender os reais motivos para a referida lei ainda não ter sido regulamentada”, justificou o parlamentar.

Entre outros benefícios, de acordo com o Sandro Hoici, a legislação contribuiria com o consumo inteligente e racional de água nas edificações privadas e públicas de uso coletivo. “Além disso, a execução desta lei geraria grande economia ao erário público no consumo de água”, completou.

Segundo o vereador, os investimentos nos equipamentos hidráulicos serão compensados em médio prazo através da redução na conta de água. As edificações de uso público que já estão em funcionamento, por sua vez, teriam um prazo de cinco anos para a adequação destes dispositivos a partir da regulamentação da lei.