Meu nome é Sandro Roberto Hoici, médico urologista a 17 anos em Nova Andradina, eleito vereador em 2008 e reeleito em 2012. Criei este blog para tratar de assuntos de saúde e também prestar contas sobre meu trabalho na Câmara Municipal.

Destaque

Campanha Saco é um Saco

Campanha

Saco é um saco


Participe você também!

Citação

“Para conhecermos os amigos é necessário passar pelo sucesso e pela desgraça. No sucesso, verificamos a quantidade e, na desgraça, a qualidade.”
por Confúcio

Sem categoria

17
mai

Dr. Sandro defende isenção de ICMS para Centro de Diagnósticos de Nova Andradina

IMG_1387Por meio de indicação apresentada na Câmara Municipal, o vereador Sandro Hoici (DEM) fez um apelo ao governador Reinaldo Azambuja no sentido de conceder isenção da diferença da alíquota de ICMS ao Centro de Diagnósticos e Prevenção de Câncer de Nova Andradina para a aquisição de materiais de insumos.

Na reunião ordinária desta segunda-feira (16), o Parlamentar demonstrou sua preocupação, haja vista que a instituição hospitalar, inaugurada recentemente, vem sendo prejudicada com o chamado “imposto de fronteira”.

“Entendemos ser de uma importância ímpar a isenção da diferença das alíquotas, visto que a unidade é responsável pelo atendimento de pacientes de 33 municípios e, por isso estamos solicitando especial atenção ao nosso pedido, aguardando que medidas sejam tomadas com o intuito de solucionar essa questão”, justificou Dr. Sandro.

O Democrata destacou ainda a necessidade de o Governo do Estado rever essa posição,porque já está impactando o financeiro do Centro de Diagnósticos.

Aprovada por unanimidade, a proposição foi encaminhada ao Governador e ao secretário estadual de Fazenda, Márcio Campos Monteiro.

24
mar

Vereadores do DEM viabilizam meio milhão para os bairros Campo Verde e Horto Florestal

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100Os Vereadores do Democratas de Nova Andradina, Dr. Sandro Roberto Hoici e Ricardo Lima viabilizaram recursos através de emenda parlamentar do deputado federal Henrique Mandetta no valor de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais). Os recursos serão destinados para melhorias de infraestrutura nos bairro Campo Verde e Horto Florestal.

A precariedade das ruas e o acúmulo de lama em pontos mais baixos dos bairros, deixando as ruas intransitáveis na ocorrência de chuvas e até mesmo a topografia e física das ruas foram citadas na indicação de ambos os vereadores, que reivindicaram as benfeitorias das ruas em atenção aos pedidos dos moradores.

“Vale ainda ressaltar que esta emenda é uma luta antiga nossa e que o pedido deve ser realizado com contrapartida do Executivo municipal, que tem a sensibilidade para os pontos mais críticos da cidade”, elencam.

16
abr

Dr. Sandro e Marião voltam a pedir plano de saúde para servidores

Dr. Sandro e Marião voltam a pedir plano de saúde para servidores Depois de terem apresentado indicação no ano de 2013 solicitando estudos de viabilidade para que os servidores da Prefeitura e Câmara Municipal possam estar vinculados a um sistema ou plano de saúde, os vereadores Sandro Hoici (DEM) e Marião da Saúde (PR) formularam nova proposição.

A proposta dos parlamentares é beneficiar os servidores com atendimentos médicos, odontológicos, laboratorial, rede hospitalar e todos os demais procedimentos no setor de saúde.

Por conhecer a realidade da área da Saúde de Nova Andradina, Dr. Sandro afirma que é necessária essa solicitação. “Vejo as dificuldades enfrentadas pelos servidores que recebem atendimento via Sistema Único de Saúde (SUS), sistema que hoje está sobrecarregado”, disse.

Os vereadores expuseram que com a implantação de um plano de saúde para os servidores e seus dependentes, haveria uma redução na demanda do SUS em aproximadamente cinco mil usuários, e com isso, haveria melhora na qualidade de atendimento.

Dr. Sandro e Marião lembram que a mesma proposição já foi apresentada outras duas vezes, através de indicações nº 101/2009 e 176/2010.

A indicação foi encaminhada ao Poder Executivo e ao presidente da Câmara, Cido Pantanal.

02
jul

Dr. Sandro Hoici promove debates na Câmara Municipal sobre a situação médica no País

O assunto que pautou a sessão ordinária realizada na noite de segunda-feira, dia 1º de julho, foi a discussão da situação médica no Brasil, bem como a realidade de Nova Andradina.

DSC_0171O vereador Dr. Sandro Hoici (DEM) apresentou dados do Ministério da Educação (MEC), que embora atualizados somente até 2012, mostram um panorama da educação superior de medicina no País, bem como a situação dos médicos. Em 2009, eram 177 faculdades públicas e privadas que ofereciam os cursos de medicina, e em 2012, este número sobe para 197. O número de vagas, no ano de 2009, era de 17.504, com 379.590 candidatos concorrendo aos cursos, o que, em média, representa concorrência de 21,7 por vaga.

Os formandos em medicina no ano de 2009 somavam 10.825 médicos ao ano, e com a evolução, este número chega a quase 13 mil, informou Dr. Sandro. “Hoje, cerca de 40% dos médicos formados no País não conseguem fazer residência, por falta de vagas”, afirmou.

Dr. Sandro apresentou um discurso do deputado federal Luiz Henrique Mandetta, também do DEM, que analisa como eleitoreira a proposta do Governo Federal trazer ao Brasil médicos cubanos, espanhóis e portugueses, sem passarem pela prova de revalidação dos seus diplomas. Mandetta também defende em seu discurso que a vinda de mais médicos ao País não solucionaria o problema, uma vez que o Sistema Único Brasileiro (SUS) não possui estrutura para realizar os exames pedidos nas consultas. “O País com mais médicos precisaria sextuplicar a instalação de equipamentos para manter o grau de ineficiência atual”, reforçou o deputado.

O vereador Vicente Lichotti (PT), mostrou o programa que está sendo elaborado pelo Governo Federal, em que uma das ações será levar médicos para as regiões mais carentes, visando suprir a falta de profissionais no Brasil e melhorar os serviços de saúde pública.

De acordo com diagnóstico do Governo Federal, o Brasil tem 1,8 médico para cada mil habitantes, índice abaixo de outros países latino-americanos, como Argentina (3,2) e México (2). Para igualar-se à média de 2,7 médicos por mil habitantes registrada no Reino Unido, que também possui um sistema de saúde público de caráter universal, o Brasil precisaria ter hoje mais 168.424 médicos.

Este déficit, segundo apontou o vereador Vicente, é um dos principais gargalos para ampliar o atendimento no SUS, está sendo enfrentado com medidas para levar mais médicos para perto da população. “Este debate tem que ser feito com base na demanda do povo brasileiro”, declarou Vicente.

O presidente da Associação Médica do Vale do Ivinhema, Dr. Leandro Fedossi, usou o espaço da Tribuna Livre, e falou do movimento da classe médica brasileira para que os médicos estrangeiros passem pela revalidação dos diplomas para ocupar cargos no Brasil. Dr. Leandro falou das dificuldades encontradas para interiorizar um médico, fixar plantonistas nos hospitais, e defendeu a criação de um Plano de Cargos e Carreira para os médicos. Outra dificuldade apontada pelo médico foi a questão da estrutura da saúde, que precisa ser melhorada cada vez mais, para que assim, menos pacientes precisem se deslocar para outros centros. “Agradecemos este espaço cedido pela Casa, queremos abrir este debate e buscar as melhores soluções”, declarou Dr. Leandro.