Nesta seção publicaremos resumos de trabalhos científicos recentes sobre qualidade de vida, dieta, exercícios, bem-estar físico e mental. Procuramos com isto fornecer dados de fontes confiáveis para auxilia-lo a viver melhor.

Sete passos para um coração saudável

Passos para um coração saúdavel A American Heart Association iniciou o programa “Life’s Simple 7” (http://mylifecheck.heart.org), que tem o objetivo de melhorar a saúde cardiovascular da população e propõe os sete passos para um coração saudável:

  1. Ser fisicamente ativo. Realizar pelo menos 150 minutos de atividades moderada ou 75 minutos de atividade intensa por semana, ou a combinação dos dois;
  2. Possuir colesterol abaixo de 200mg/dl;
  3. Adotar uma dieta saudável. Recomenda-se a ingestão diária de alimentos de todos os grupos:
    1. Ao menos quatro porções de frutas e vegetais por dia. Ao menos duas porções de peixe por semana.
    2. Ao menos uma porção de 30 gramas de grãos integrais ricos em fibras por dia.
    3. Ingestão de sódio até de 1.500mg por dia.
    4. Limitar a um litro por semana de bebidas com adição de açúcar;
  4. Monitorar a pressão arterial e mantê-la abaixo de 120 x 80 mm Hg;
  5. Perder peso e manter o IMC abaixo de 25 Kg/m2;
  6. Manter a glicemia de jejum abaixo de 100mg/dl;
  7. Não fumar.

Fibra na dieta reduz circunferência abdominal e ganho de peso

Alimentação rica em fibras Estudo prospectivo com 90 mil europeus entre 20 e 78 anos, publicado pelo The American Journal of Clinical Nutrition (EUA), demonstrou que a quantidade total de fibras ingeridas (frutas, vegetais e cereais) foi inversamente proporcional ao aumento da circunferência abdominal e ganho de peso. Segundo a pesquisa, a fibra de cereais foi a que mais contribuiu para a redução da circunferência, atingindo resultados equivalentes à perda de 0,1 cm ao ano quando consumida uma média de 10g ao dia.

Os dados da dieta coletados foram analisados em conjunto com dados antropométricos, demográficos e estilo de vida. As pessoas que participaram do estudo, acompanhadas em média durante 6,5 anos, não possuíam diabetes, câncer ou problemas cardiovasculares.

Efeito da redução do sal da dieta em futuras doenças cardiovasculares

Redução do sal previne doenças cardiovasculares A redução da ingestão de sal é um objetivo potencialmente importante em saúde pública. Trabalho publicado pelo New England Journal of Medicine (EUA) aponta que a dieta americana é rica em sal, geralmente proveniente de alimento processado. O estudo quantifica os possíveis benefícios da redução de 3g de sal por dia em subgrupos definidos por idade, sexo e raça.

A redução de 3g de sal por dia na dieta projeta uma redução anual de 60 a 120 mil novos casos de doença coronariana, de 32 a 66 mil novos casos de derrame cerebral e de 54 a 99 mil novos casos de infarto agudo do miocárdio, além de reduzir de 44 a 92 mil o número de morte por qualquer causa.

Todos os seguimentos da população se beneficiaram, principalmente os negros. As mulheres teriam menos derrames, idosos sofreriam menos eventos coronarianos e adultos jovens apresentariam uma taxa mais baixa de mortalidade. Os benefícios cardiovasculares da redução do sal podem ser comparados ao da redução do tabagismo, obesidade e níveis de colesterol, levando a uma economia de 10 a 24 bilhões de dólares em assistência de saúde, anualmente.

Mesmo uma redução de apenas 1g por dia teria um maior custo benefício do que a utilização de hipotensores.

Uva, vinho, resveratrol e saúde cardíaca

Vinho ajuda prevenir doençasEstudos epidemiológicos e experimentais têm revelado que quantidade leve e moderada de vinho, particularmente o vinho tinto, atenuam os riscos cardiovasculares, cérebro-vasculares e vascular periférico. O efeito cardioprotetor tem sido atribuído aos dois componentes do vinho, o álcool e, mais importante, à porção livre de álcool que contém antioxidantes, incluindo o resveratrol, catequinas, epicatequinas e proantocianidinas.

O resveratrol é encontrado principalmente na casca da uva, enquanto a proantocianidinas somente na semente. Estudos recentes têm demonstrado que o resveratrol e a proantocianidina são os principais responsáveis pela cardioproteção.

A proposta da revisão publicada pelo Journal of Cardiovascular Pharmacology (EUA) é encontrar evidências de que uvas, vinhos e resveratrol são igualmente importantes na redução da morbidade e mortalidade das complicações cardiovasculares.

Tanto o vinho quanto a uva atenuam as doenças cardíacas como a aterosclerose e as doenças isquêmicas.

Recentemente foi descoberto que o vinho pode aumentar a expectativa de vida por induzir genes da longevidade. Há indicações de que o resveratrol e proantocianidina exercem um papel importante nas habilidades cardioprotetoras da uva e do vinho.

Fonte: BIU-Boletim de Informações Urológicas – Março/Abril 2010 – Ano 21 – Nº 2

Veja também:

  1. Dr.Sandro cobra secretário de saúde
  2. Dr. Sandro propõe Projeto Piloto na área de saúde
  3. Dr. Sandro dá início a campanha piloto na área de saúde
  4. Melhorias na área da saúde são solicitadas por Dr. Sandro na Câmara
  5. Dr.Sandro realiza palestra sobre saúde da próstata