bacteria_vs_antibiotico_Ilustração_Danton Segundo a OMS, se não houver um controle rigoroso da utilização de antibióticos a população poderá ficar sem defesa contra as bactérias que causam infecções. Nesse sentido, o Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo, CRF-SP lança mais uma etapa da campanha pelo uso racional de antibiótico e combate à resistência bacteriana. No próximo sábado, 31 de julho, no parque Villa Lobos, região oeste da cidade de São Paulo, a população será orientada por farmacêuticos sobre os riscos da automedicação e uso indiscriminado de antibióticos. Além disso, o CRF-SP promove em todo o Estado um ciclo de palestras gratuitas em que especialistas irão apresentar o panorama atual do uso de antibióticos, alertar sobre a responsabilidade na prescrição e dispensação correta desse medicamento, além de munir os profissionais com informações que serão imprescindíveis na orientação aos pacientes.
A mensagem da campanha do CRF-SP que deve ficar na mente da população é usar antibióticos apenas com receita médica e orientação do farmacêutico. Usá-los de forma incorreta ou desnecessária prejudica o paciente e torna toda a população indefesa contra infecções bacterianas.

Sobre antibióticos

Descobertos na primeira metade do século XX, os antibióticos são medicamentos que combatem os microorganismos que, anteriormente, causavam enorme mortalidade, como lepra, tuberculose e outras infecções. Esses produtos têm contribuído para reduzir a mortalidade infantil e adulta, elevar a qualidade de vida e a longevidade da população mundial. Desde que esses medicamentos foram descobertos, as bactérias vêm criando defesas, se modificando por um processo conhecido como “seleção natural”, e tornando esses produtos cada vez mais ineficazes. A ciência e os laboratórios farmacêuticos não conseguem pesquisar e descobrir novos produtos na mesma velocidade com que eles têm se tornado ineficazes, pois as bactérias têm criado resistências cada vez mais amplas e difíceis de combater. Bactérias antes consideradas inofensivas, agora causam doenças incuráveis. O fator que mais contribui para o agravamento desse problema é o uso abusivo e inadequado dos antibióticos, por indicação inadequada, e principalmente, pela venda sem controle.

Thais Ribeiro

Veja também:

  1. Nova Andradina incluída no novo sistema para controle e distribuição de medicamentos
  2. Campanha de castração de felinos contribui para o controle de zoonoses