Meu nome é Sandro Roberto Hoici, médico urologista a 17 anos em Nova Andradina, eleito vereador em 2008 e reeleito em 2012. Criei este blog para tratar de assuntos de saúde e também prestar contas sobre meu trabalho na Câmara Municipal.

Destaque

Campanha Saco é um Saco

Campanha

Saco é um saco


Participe você também!

Citação

“Bom mesmo é ir à luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, perder com classe e viver com ousadia. Pois o triunfo pertence a quem se atreve, e a vida é muito bela para ser insignificante.”
por Charles Chaplim

01
mar

Entenda porque o Código Florestal precisa ser atualizado

A CNA acaba de lançar um hotsite para que você possa acompanhar o debate sobre a atualização do Código Federal.

Acesse www.canaldoprodutor.com.br/codigoflorestal  para acompanhar a história do Código Florestal, do período colonial até a aprovação da proposta de atualização do Código, do deputado Aldo Rebelo, ano passado, em Comissão Especial do Congresso. Saiba o que vai acontecer com a produção brasileira de alimentos se o Código não for atualizado até 12 de junho, deste ano.
Deputados e senadores eleitos por todos os brasileiros vão decidir o  futuro da produção de alimentos, que hoje chega à sua mesa de forma barata e sustentável, do Brasil e do nosso meio ambiente.
Acompanhe esse debate. Veja no hotsite o que é verdadeiro e o que é falso. Opine, divulgue, interaja, seja um brasileiro atuante e consciente.
O Brasil do futuro agradecerá a sua ação de hoje.

23
set

História das Coisas

História das Coisas (The History of Stuff) é um filme já bastante conhecido pela internet que faz uma crítica ao sistema capitalista de consumo e seus efeitos ao meio ambiente.

O vídeo é feito em animação e é narrado pela ativista Annie Leonard, que explica em uma linguagem simples e clara o grande paradoxo do sistema de consumo da sociedade moderna. Ele mostra a forma insustentável do sistema e as consequências que isso está causando à sociedade e ao planeta.

É um pouco longo, mas são 21 minutos que valem a pena, que vão fazer você pensar sobre suas atitudes e a forma que elas refletem no meio ambiente.

14
jul

Chuveiro Elétrico: Forma mais barata para tomar um banho quente

chuveiro Estamos no inverno, e nessa época, nada melhor que um bom banho quente. A água quente traz aquela sensação aconchegante, mas muita vezes nos faz perder a noção do tempo. Cuidado para exagerar e extrapolar a conta de energia e água no final do mês.

Mas vocês sabiam que o chuveiro elétrico é uma invenção brasileira, e é a forma mais barata para tomar um banho quente?

Chuveiro Elétrico: Uma invenção brasileira

Aquecer água para o banho foi por muito tempo um grande desafio para as gerações passadas e apenas no início do século XX é que americanos e europeus começaram a desenvolver sistemas de aquecimento de água nas residências. Paralelamente no Brasil, surgiam os primeiros protótipos de chuveiros elétricos, afinal as redes de gás eram praticamente inexistentes nas grandes cidades, ao contrário da energia elétrica.

A importância desta invenção brasileira é tão grande para a nossa indústria que, pode-se dizer que a certidão de nascimento do chuveiro elétrico é o "Ensaio Official nº 1 do Gabinete de Electrotechnica da Escola Polytechnica de São Paulo" (atual IEE USP – Instituto de Eletrotécnica e Energia da Universidade de São Paulo), datado de 18 de janeiro de 1927.

Após o desenvolvimento de inúmeros produtos de forma artesanal, na década de 1940 teve início a fabricação em pequena escala comercial no País a nova forma de aquecimento de água.

Graças à extensa propaganda feita por fabricantes e os altos custos com canalizações de gás, o chuveiro elétrico passou a ser um eletrodoméstico muito popular no Brasil e é utilizado pela esmagadora maioria da população.

Economia

Uma das grandes vantagens dos chuveiros elétricos é que seu consumo de água é muito menor do que nas duchas alimentadas por aquecedores a gás, de acumulação ou solar. Nos sistemas a gás, o usuário é obrigado a triplicar o volume de água do banho para manter o sistema em funcionamento. Já nos sistemas de acumulação e solar, muita água fria é jogada no esgoto e desperdiçada até que a água quente chegue à ducha e se obtenha a temperatura desejada, enquanto que o chuveiro elétrico aquece a água segundos após o registro ser aberto, não desperdiçando energia para esquentar canos.

Outro fator importante é que a maior parte do território brasileiro possui clima quente ao longo do ano, fazendo que os chuveiros elétricos sejam usados na posição “Verão” ou “Morno” contribuindo para o baixo consumo de energia elétrica.

Tabela comparativa

comparativo-gasto-chuveiroO GCA (Grupo de Chuveiros Elétricos da Abinee – Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica) realizou um estudo comparativo entre os sistemas de aquecimento de água que existem no Brasil (chuveiro elétrico, a gás e coletor solar), para descobrir qual o sistema mais eficiente e econômico para se esquentar água.

Confira o estudo ao lado e verifique que o chuveiro elétrico, além de ser o sistema mais barato (os valores dos equipamentos foram obtidos de anúncios de jornais publicados em julho de 2007) é o que menos pesa no bolso do consumidor ao final de um mês (os valores das tarifas de energia elétrica, água e gás são os cobrados em julho de 2007 por Eletropaulo, Sabesp, Comgás e Ultragaz, respectivamente, para consumidores da cidade de São Paulo).

Abrir imagem em um tamanho maior

Fonte de pesquisa: http://www.banhoeconomico.com.br/

08
jun

Dr.Sandro solicita campanha de incentivo às calçadas ecológicas

Exemplo de calçada ecológica Estamos no Mês do Meio Ambiente, período em que vários questionamentos sobre as agressões à natureza são levados à reflexão da sociedade. O desenvolvimento desordenado traz consigo grandes problemas, e um deles é a impermeabilização do solo através do concreto e do asfalto. A água encontra poucos pontos para percolar, em que acaba se acumulando e deslocando em grande volume sobre a o solo impermeabilizado, causando grandes problemas, como inundações e erosões. Fato evidente e facilmente constatável  em Nova Andradina, basta percorrer as ultimas ruas da cidade.

A evolução é um processo contínuo de adaptações, mas é preciso a mudança dos conceitos para que aconteça de forma ambientalmente equilibrada. A campanha de incentivo ao uso da calçada ecológica proposta pelo vereador Dr.Sandro na última sessão ordinária da Câmara Municipal, vem de encontro a esse desafio: conceber o desenvolvimento sustentável das cidades.

A calçada ecológica pode ser definida como a disposição de faixas permeáveis (grama, terra) intercalada com faixas impermeáveis (concreto, rocha, cerâmica) ao longo do passeio público destinado ao transito de pedestres. Esse tipo de calçada ajuda a diminuir o volume e a velocidade da água nas galerias, ajuda a restituir o lençol freático, evita erosão e contribui para a conservação do asfalto.

O  vereador Dr.Sandro fala da importância dessa campanha: “É importante que a população tenha conhecimento dos problemas da impermeabilização e as vantagens da calçada ecológica, assim, a realização dessa campanha vai contribuir  para que possamos gradativamente inserir esse conceito junto a sociedade”.

04
mai

Dr. Sandro quer regulamentação do projeto de Formação de Vigilantes Juniores do Meio Ambiente

Vigilantes Juniores do Meio Ambiente O amor à natureza e o desejo de sua preservação ou utilização, de forma sustentável é um dos sentimentos fundamentais, que precisam estar inseridos na consciência coletiva da sociedade. É com esta tônica que o vereador Dr. Sandro Hoici apresentou a lei nº 825 de 27 de julho de 2009, que dispõe sobre a criação do projeto de Formação de Vigilantes Juniores do Meio Ambiente.

Segundo Dr. Sandro, a lei objetiva criar um programa educativo que colabore de uma forma lúcida com a discussão das temáticas, possibilitando a interação entre os jovens, pais, professores, profissionais das áreas de saúde, meio ambiente e agricultura, além de incentivar ações coletivas visando a melhoria da qualidade de vida e a preservação do meio ambiente.

Com a proximidade da semana do meio ambiente, Dr. Sandro pede a regulamentação da lei para que haja comemoração da data, além da idéia de homenagear duplamente a natureza. A indicação parlamentar foi aprovada pelos vereadores e encaminhada ao Executivo Municipal.