Meu nome é Sandro Roberto Hoici, médico urologista a 17 anos em Nova Andradina, eleito vereador em 2008 e reeleito em 2012. Criei este blog para tratar de assuntos de saúde e também prestar contas sobre meu trabalho na Câmara Municipal.

Destaque

Campanha Saco é um Saco

Campanha

Saco é um saco


Participe você também!

Citação

“Aquele que mais estima o ouro do que a virtude, há de perder a ambos.”
por Confúcio

28
abr

Dr. Sandro apresenta projeto Espaço Internet Popular

Inclusão Digital Dr. Sandro apresentou ontem (27/04) na sessão ordinária, projeto que propõe a criação do “Espaço Internet Popular” que ficará localizado nas dependências da Câmara Municipal, com o objetivo de promover o acesso à internet de forma gratuíta a qualquer cidadão residente no município. “A Câmara Municipal tem o dever em estimular o uso da internet e do correio eletrônico, possibilitando o acesso à cultura, ao conhecimento e a informação, também, visando favorecer a valorização pessoal e social através da utilização das novas tecnologias e assegurar a democratização da sociedade da informação, através da promoção da igualdade de oportunidades e combater à exclusão digital”, frissou o vereador.

01
abr

Projeto Cidade Digital em andamento

internet O Projeto Cidade Digital encontra-se em fase de estudos em ritmo acelerado, graças ao trabalho do Secretário da Tecnologia da Informação, José Carlos Paiva Souza (Tito), que está trabalhando árduamente para não perder os prazos de apresentação junto ao governo federal, a fim de obter os recursos necessários para concretização da obra. Hoje (01/04) estivemos acompanhando o trabalho da empresa Netsolar de Campo Grande, representada pelos Srs. Michael Mendes e Jonatan Martins, que estavam fazendo o chamado “site survey”, ou seja, levantamento detalhado de todas as condições técnicas, para que se possa avaliar a infraestrutura e tecnologia necessária para integrar toda uma rede de comunicação digital no município, abrangendo comunicação de dados, voz e multimidia. Foram mapeados através de  GPS cerca de 60 pontos no município, incluíndo secretarias municipais, unidades de saúde e escolas, inclusive daquelas localizadas em ponto distantes, como do distrito Nova Casa Verde. O projeto prevê, dentre outras coisas, a integração digital de todas as instituições municipais, que permitirá a comunicação de dados e voz em uma rede própria, reduzindo drasticamente o custo de comunicação, sistema de vigilancia municipal, onde a Polícia Militar ficará 24h monitorando através das várias cameras que serão espalhadas no município, sistema E-Gov, que permitirá uma melhor integração e transparencia na administração pública, e inclusão digital, que dará acesso gratuíto a internet para a população (que estejam dentro de certo critério).

Cidade Digital | Acompanhando Site Survey

26
fev

Resposta sobre Inclusão Digital

Resposta ao internauta:

“Ola Doutor. Louvável a vossa preocupacao com a inclusao digital na sociedade. Porem vejo que isto beneficiaria apenas uma parcela da comunidade. Interessante seria um projeto para REZUZIR a tarifada ENERGIA ELETRICA, e eliminar ou amenizar a TAXA DE ILUMINACAO PÚBLICA. Isto sim pesa no bolso de todos hoje, e com certeza vai beneficiar RICOS E POBRES. Pense nisso, de que adianta internet gratis, se o cara nao tem dinheiro pra comprar computador e muito menos pagar em dia a conta de luz.”

Pelo contrário, a inclusão digital irá beneficiar grande parcela da comunidade, principalmente as pessoas mais carentes, visto que a inclusão irá trazer enriquecimento no conhecimento, maior capacitação, maior integração, e consequentemente, melhores condições para lutar no mercado de trabalho, maior renda, e ascenção social. O governo dispoem de vários programas para financiamento de computadores, e ainda existem os projetos de centros comunitários de inclusão digital, que beneficiam também aqueles que não possuem computador, e também contamos com o centro de inclusão digital municipal, que estará em funcionamento no próximo mês.

Em referencia a tarifa de energia elétrica, concordo com você, mas não é competência do município legislar sobre isso, e sim do Estado, que de certa forma, está “amarrado”, pelo contrato firmado no momento da privatização, e a quebra de contrato resultaria em multa milionária. No entanto, a tarifa é um embate antigo dos nossos Deputados, que recentemente conseguiram uma redução de cerca de 8%. Mas a algum tempo, para consumidores de baixa renda, que consomem até 30kWh/Mês, existe desconto de 65%, para aqueles que consomem entre 30~100kWh/Mês, desconto de 40%, e aqueles que consomem entre 100~220kWh/Mês, desconto de 10%, e ainda, para aqueles que estiverem inscritos em algum programa social do governo federal (Bolsa Familia e outros), e também se inscreverem no programa de “Tarifa Social para Consumidores de Baixa Renda”, e estiverem consumindo até 80kWh/Mês, conseguem desconto de 75%, e entre 80~220kWh/Mês, desconto de 25%.

Quanto a taxa de iluminação pública, que é competência do municipio, também é uma questão, de longa data, bastante discutida.  Se eliminarmos a taxa, corre-se o risco de comprometer a sustentabilidade da iluminação municipal, podendo trazer vários prejuizos a população, outrossim, reduzir sem fazer um aporte com recursos captados de outro setor. Este tema carece de um estudo detalhado para que possamos apresentar algum parecer com soluções alternativas.

12
fev

Projeto de Inclusão digital é apresentado por Dr. Sandro e Adriano Palopoli

inclusao_digital Os vereadores Dr. Sandro Hoici e Adriano Palopoli indicaram ao Poder Público em sessão ordinária da Câmara, que disponibilize o acesso à Internet via rádio em todas as repartições municipais e estenda progressivamente à toda a população nova-andradinense, conforme condições orçamentárias e técnicas.

Segundo os idealizadores do projeto denominado Cidade Digital, o projeto prevê que o município terá em toda sua área, uma infra-estrutura de tecnologia e Internet para acesso público (escolas, hospitais, bibliotecas, repartições públicas) e disponibilizada à população. “O objetivo desse projeto inovador é a universalização do acesso à Internet na cidade, oferecendo tecnologia de ponta e de baixo custo”, afirmam os vereadores.

Para os autores do projeto, a difusão social do conhecimento em larga escala de transmissão, num segundo momento, resultará no uso da tecnologia visando melhorias de bens e serviços consumidos na sociedade, o que irá interferir na condição histórica, social, econômica e cultural de Nova Andradina, contribuindo significativamente para o desenvolvimento local, provocando mudanças positivas.

A indicação apresenta ainda, que os investimentos necessários para implantação do projeto, podem ser pleiteados junto ao FUST (Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações), ou então financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) se utilizando do PMAT (Programa de Modernização da Administração Tributária e Gestão dos Setores Sociais Básicos), ou ainda pela Caixa Econômica Federal, se utilizando do PNAFM – Programa Nacional de Apoio à Modernização Administrativa e Fiscal, ou então com inclusão na dotação orçamentária. Indicação aprovada por unanimidade.