Meu nome é Sandro Roberto Hoici, médico urologista a 17 anos em Nova Andradina, eleito vereador em 2008 e reeleito em 2012. Criei este blog para tratar de assuntos de saúde e também prestar contas sobre meu trabalho na Câmara Municipal.

Destaque

Campanha Saco é um Saco

Campanha

Saco é um saco


Participe você também!

Citação

“Viver é desenhar sem borracha.”
por Millôr Fernandes

06
mai

Parque ambiental pauta requerimento de Dr. Sandro

O vereador Dr. Sandro Hoici requereu em sessão ordinária desta segunda-feira (02) informações referentes ao Parque Ambiental “José Aparecido da Silva”. Encaminhado ao prefeito José Gilberto Garcia, o requerimento questiona a desapropriação da área, obrigada desde 1999, onde ainda não foram alocados recursos para sua concretização. Também compõem a lista de questionamentos: Quem é responsável pela referida área? É feito o recolhimento do IPTU e demais impostos da área? O responsável está sendo notificado referente ao acúmulo de lixo? Os serviços realizados pelo município nessa área estão sendo cobrados do responsável? Por que parte da área (quadra393) foi loteada?

Segundo Dr. Sandro, são inúmeras as reclamações dos moradores próximos ao Parque, que reclamam do seu completo abandono, onde serve apenas como depósito de lixo. Dr. Sandro justifica ainda que, através da indicação 085/2011, solicitou a construção de alambrado com placa proibitiva “Proibido Jogar Lixo” e contratação de vigia para o parque, mas foi informado através de ofício do Gabinete do Prefeito, que o município não possui domínio da referida área, além de não possuir recursos para atender a solicitação.

Apontando que a compra da área foi autorizada pela lei 061/1991, que a desapropriação e criação do parque através da lei 161/1999, que a nomeação através da lei 350/2003 e ainda que, na lei de Diretrizes Orçamentárias 595/2006 e 655/2007 ações para preservação do Parque foram norteadas, Dr.Sandro considera o longo histórico de serviços nessa área, sem que, no entanto, a área esteja sob domínio do município. “Há uma clara divergência no que diz a lei para o que acontece na prática, e para elucidarmos os questionamentos dos moradores da região, precisamos das informações solicitadas”, justifica, ao pontuar que no art. 1 da lei 162/1999, “fica garantida a preservação ambiental das quadras 392, 393, 412 e 413.

17
mar

Proibição das sacolas plásticas, vitória para o meio ambiente

As recentes ações contra as sacolas plásticas, como a aprovação do projeto de lei 195/2009, de autoria do Deputado Estadual Paulo Duarte (PT), vão contribuir para a preservar do meio ambiente, já que a sacola plástica é descartada de forma inadequada, e ficam por longo prazo contaminando e poluindo, pois levam cerca de 300 anos para se decompor.

O projeto proíbe a distribuição de sacolas plásticas e prevê a possibilidade de os estabelecimentos comerciais oferecerem gratuitamente aos seus clientes sacolas ou embalagens de material biodegradável ou reutilizável para embalagens de mercadorias. Para os casos de material descartável, a lei estabelece dois requisitos, degradar-se em um período de tempo especificado e apresentar como únicos resultados da biodegradação gás carbônico (CO2), água e biomassa.

Para sua implantação, o projeto estabelece dois prazos diferenciados. De três anos, da data da publicação, para as sociedades e os empresários classificados como microempresas e empresas de pequeno porte nos termos do Estatuto nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte; e de dois anos, também da data da publicação, para as demais sociedades e empresários titulares de estabelecimentos sujeitos à lei.

O vereador Dr.Sandro, que de longa data vem batalhando em defesa do meio ambiente, comemora essa vitória com grande entusiasmo. “O ser humano a cada dia vem destruindo o meio ambiente, e projetos como esse vão contribuir decisivamente na mudança desse cenário”.

Para o vereador, a preservação do meio ambiente não se faz apenas com ações preventivas do Poder Público, mas sim de toda a sociedade que deve estar unida no mesmo objetivo, e o primeiro passo é conscientização de todos,  “A preservação da natureza é responsabilidade de todos nós”, finaliza Dr.Sandro.

Sacola RetornávelSacola Retornável

03
mar

Dr.Sandro agradece solicitações atendidas para o combate a dengue

O vereador Dr.Sandro comemora o atendimento de suas solicitações para o combate a dengue, destacando o rápido atendimento pelo Poder Executivo, que mostra o respeito e preocupação com a saúde da população.

“Apresentei diretamente ao prefeito Gilberto Garcia e ao Secretário de Saúde Norberto Fabri Jr a minha preocupação com o alto índice de focos da dengue em nosso município. A atenção com a saúde da população foi demonstrada através de muita coerência na rápida execução de várias ações coordenadas para reprimir o avanço da doença”, ressaltou o vereador.

Limpeza de terrenos – O prefeito Gilberto Garcia determinou o inicio de uma grande operação de limpeza de terrenos, que avança rapidamente por todos os terrenos baldios do município, e tem como objetivo acabar com o habitat do mosquito Aedes Aegypt, bem como de outros insetos e animais peçonhentos. Como é imenso o número de terrenos que estão com mato muito crescido, foi realizada uma licitação para 500 horas de serviço de trator com roçadeira, a fim de complementar o trabalho da Secretaria de Serviços Públicos, que não tem equipamento e pessoal suficiente para atender a demanda. O trabalho de multirão  não para e está percorrendo todos os bairros do município, fazendo o levantamento dos índices de infestação e combatendo os possíveis depósitos do mosquito.

Participação da sociedade – O alto índice de chuvas registradas nos últimos meses e o clima quente, criam condições ideais para a proliferação do mosquito. O Executivo tem feito seu papel e está trabalhado arduamente no combate da doença.
Dessa forma, Dr.Sandro pontua para que o combate da dengue seja efetivo, deve ser realizado com apoio de toda sociedade, onde devem tomar consciência de sua participação no processo de eliminação da ameaça, removendo tudo que possa juntar água durante as chuvas, pois a água parada facilita a reprodução do mosquito causador da dengue. “Apenas com a efetiva participação da população, poderemos eliminar definitivamente essa doença”, conclui Dr.Sandro.

roçando terrenos roçando terrenos multirao dengue larva dengue

10
fev

Relatório do 1º Seminário sobre Gerenciamento de Resíduos Sólidos e Educação Ambiental

Reciclagem No dia 07 de novembro de 2009 foi realizado o I Seminário Sobre Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos e Educação Ambiental, na Câmara Municipal de Nova Andradina – MS. O evento teve como objetivo estimular o debate e a troca de experiências sobre o gerenciamento de resíduos sólidos domiciliares, com ênfase em programas de coleta seletiva e organização de catadores.
A coordenação do seminário ficou sob a responsabilidade do Prof. Dr. Marcelino de Andrade Gonçalves, da UFMS, mas a organização reuniu representantes de diversas instituições: Secretaria Municipal de Desenvolvimento Integrado – SEMDI; Prefeitura Municipal de Nova Andradina; Faculdades Integradas Nova Andradina – FINAN; Faculdade de Tecnologia de Nova Andradina – FATEC; Câmara Municipal; Bio-Acess Consultoria Ambiental e da Saúde; Banco do Brasil; Os Movidos Promoções & Eventos; e, ainda, a Deputada Estadual Dione Hashioka e os vereadores Dr. Sandro, Vicente e Marião da Saúde.
Para dar conta do objetivo proposto, foram realizadas quatro mesas redondas, com a participação de palestrantes que são pesquisadores, técnicos e trabalhadores catadores envolvidos na organização de programas de gerenciamento de resíduos sólidos recicláveis com inclusão social de catadores em suas cidades de origem. Assim, o Seminário contou com palestrantes com experiências relativas ao tema, tanto no ramo da pesquisa, ensino e extensão universitária, como no planejamento, execução e manutenção direta dos programas de coleta seletiva.
Diversos palestrantes ressaltaram a importância dos programas de coleta seletiva para minimizar os problemas socioambientais relativos aos resíduos sólidos domiciliares e valorizar os resíduos sólidos recicláveis, gerando emprego e renda. Destacaram, ainda, a responsabilidade da administração pública municipal na elaboração de uma política de gerenciamento integrado de resíduos sólidos e a relevância do estabelecimento de parcerias e apoios com os diversos segmentos da sociedade civil (empresários, universidades, sindicatos de trabalhadores, igreja, etc.) tendo em vista sua implantação.

As palestras permitiram conhecer programas de coleta seletiva e organização de catadores que atingiram bons resultados e cuja experiência pode ser utilizada no planejamento de novos programas ou no aperfeiçoamento de programas já existentes. Além disso, permitiu aos participantes ampliar seus conhecimentos sobre conceitos e aspectos polêmicos envolvidos no debate deste tema, bem como tirar dúvidas por meio de perguntas realizadas aos palestrantes ao final das apresentações em cada mesa redonda.
Desta forma, acreditamos que o evento foi realizado com sucesso, pois atingiu os objetivos propostos e reuniu autoridades públicas, técnicos, professores, alunos e comunidade em geral para o debate e aprendizado coletivo.
A articulação institucional necessária para a organização e realização do evento reforçou ainda mais a parceria já existente entre universidade, prefeitura municipal, câmara de vereadores e todos os demais envolvidos na busca de avanços na gestão e gerenciamento de resíduos sólidos no Município de Nova Andradina, especialmente no que se refere à coleta seletiva e organização de catadores.

Veja o relatório completo

Veja a transcrição do seminário

29
jan

Dr. Sandro e Magrelo solicitam implantação de lixeiras

Os vereadores Dr. Sandro Hoici e Magrelo Brambila apresentaram indicação em conjunto, solicitando a implantação de lixeiras ao longo das avenidas e ruas da cidade, em especial nas praças públicas e lugares onde se concentra grande volume de pessoas. O pedido foi encaminhado ao Prefeito Municipal, José Gilberto Garcia e ao Secretário Municipal de Serviços Públicos, Roberto Ginel.

Os vereadores justificaram o pedido se referindo que as pessoas que circulam pela cidade, possam ter locais adequados para depositarem o seu lixo, pois além de contribuir com a limpeza das vias públicas e acumulo de papéis, sacolas e plásticos que são jogados diariamente nas ruas, estarão colaborando com a preservação do meio ambiente, afirmaram.